28 de setembro de 2007

QUIMERAS EM CIO!


Quimeras em cio
03/01/2007-01:00hs
(Foto: Tele de Eduardo Tavares).

Estou migrando ao desconhecido,
não terei você uma espera.
Mitigando seu cio de quimera,
quisera saber tê-lo valido.

Remo só pr´outra margem de um rio,
não vejo ser lá, só outra beira,
preciso saber qual minha eira.
se sou primeiro em seu desvario.

Voando noutros brejões e vales,
vejo devaneios juvenis,
espreito ater viços seus olhares.

À caça de sentidos pueris
de um beijo de amor que migalhes,
trilho pelos seus desejos febris

Um comentário:

eluza barros disse...

estou sempre por aqui... lendo e aprendendo com vc.