30 de agosto de 2007

SEU ÚLTIMO MEDO...


SEU ÚLTIMO MEDO
Valter Gomes 30 de agosto de 2007

Toda vez que lhe procuro, penso...
se desta vez conseguirei vê-lo
pois cada poço é mais imenso
e escuro seu último medo...

Pegar sua mão, içá-lo à beira
Abraçá-lo, aquecê-lo do frio
Gastar a minha força inteira
Pois seu fardo beira o delírio

Na vontade de viver, segure...
Está neste cordão que te lanço
Sabes lá quanto tempo dure!

Inda que por aqui lhe procure
Sonho resgatá-lo deste lodo
E no meu seio, sua dor eu cure.
(Foto da tela de Carlos V. Pinto - 85)

2 comentários:

eluza barros disse...

belo poema como seu coracao.

eluza barros disse...

amei as flores pois carregam consigo a beleza da criacao de Deus. Um gesto de oferta lindo, amo visitar seu blog sempre com novidades. beijao